A VIDA EXTRAÍDA DA TERRA

Há muito vinha pensando em chamar um jardineiro para dar uma renovada nas plantas do meu terraço. O tempo passava e ia ficando, até que um dia, andando por uma rua vi um homem cuidando do jardim de uma escola e gostei do jeito dele. Parei e, sem muita cerimônia, perguntei se ele fazia serviços em casas particulares e coisa pequena. Ele disse que em alguns intervalos entre um trabalho e outro daria para resolver, mas antes era preciso ver o que seria e fazer uma avaliação. Peguei o telefone dele e fiquei de ligar para agendarmos um horário.
Passados uns dias, liguei e acertamos uma visita. Ele compareceu e deu umas ideias que ficariam bem interessantes, como colocar um lambris no terraço para depois pendurar vários vasos com flores e trepadeiras. Gostei da proposta, mas isso poderia ficar para uma outra data, porque o que eu queria de imediato era mesmo substituir algumas plantas, trocar de vasos, colocar terra nova com adubos e reduzir a quantidade em nome da qualidade.
Aceitou e marcamos a data dos serviços. Chegou munido de sacos de terra, seus utensílios de jardinagem, forro para cobrir o piso e as plantas combinadas. Enquanto ele preparava o terreno para começar, falei que sempre achei a profissão de jardineiro uma combinação muito interessante de trabalho com terapia e que alguns filmes e livros que li exaltavam que esses profissionais eram pessoas especiais.
Ele me ouviu e após completou que ele tinha um sentimento de que sua matéria prima era viva e, por isso, ele tratava com todo o carinho, tal qual um médico cuidando de um paciente doente. Gostei da sua interpretação sobre o que fazia e veio ao encontro do que eu pensava. Deixei-o em paz realizando seu ofício e fui para dentro de casa. De repente, passei a ouvi-lo cantarolar baixinho como ninando uma criança.
Em pouco tempo, ele realizou a transformação do meu terraço e, ao me chamar para pedir que eu olhasse, fiquei encantada. Tudo limpo, verdinho, algumas flores e aquela boa energia resplandeceu por todos os espaços. Era como se as plantas me dessem boas vindas na minha própria casa.
O homem e a natureza quando estão em equilíbrio são capazes de realizar milagres. Bendito homem que semeia a terra!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: