Quando não se deve respeitar uma opinião

TankMan-hombre-para-tanque.china

A máxima do ditado é que gosto não se discute, e alguns ainda acrescentem que a opinião também entra nessa.

Fato é que cada um dispõe de uma visão sobre as coisas, sobre situações; e pensando no que significa “ter opinião”, em termos técnicos, ao mesmo tempo que o dicionário diz que opinião é um modo de pensar – nato e pessoal -, ele também diz ser uma conclusão à qual se chega depois de muito refletir – ou seja, completamente diferente do que a maioria das pessoas estão acostumadas a fazer.

Outro dia, em uma conversa entre colegas, surgiu o assunto do caso do estupro dos 33 quando uma pessoa soltou um “bem-feito, quem mandou…”. A discussão cresceu e a tal pessoa acabou ficando um tanto quanto acuada pela chuva de críticas que recebeu para o comentário; tentando em vão se defender e finalizar o papo, disse: “ok, gente, cada um tem sua opinião…”

Mas esse novo comentário teve efeito contrário daquele desejado pelo colega, pois suscitou ainda mais indignação, ainda mais contrariedade. Todos que já haviam se manifestado em desacordo reforçaram suas declarações, agora questionando como é que se podia chamar “alusão ao estupro” de opinião.

É, eu também questionei, argumentei, critiquei… Afinal, isso não pode ser uma opinião; para falar a verdade, não pode ser uma opinião que se respeite nem mesmo que se aceite, por que funciona como uma porta de entrada para um novo estupro, para as justificativas vãs de futuros abusos: aos verdadeiros direitos, à segurança, à saúde, à integridade pessoal de quem foi ou ainda pode ser abusada, seja qual for o tipo de abuso.

Não se trata apenas de casos de estupro, mas de todos os casos de desrespeito, preconceito, subjugações de todas as naturezas: nenhum deles pode ser aceito, nenhuma dessas posturas pode ser engolida por que “é assim que fulano pensa, então deixa ele”. Não vou me calar às opressões, não vou apoiar indiretamente que o opressor permaneça com a força, eu vou falar! Vou brigar, discutir, questionar e berrar, se for preciso.

Por que opinião que oprime, não deve ser respeitada, deve ser recusada e transformada.

 

Sobre Bia Bernardi

Bia Bernardi é escritora e gosta de ler livros de temas diversos, adora música, pra dançar ou só ouvir, e gosta de estar com quem gosta. Ver todos os artigos de Bia Bernardi

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: