Dos filhos de Tijarri

Eis uma compilação a partir de trechos extraídos do cancioneiro que escutei dos nativos na única vez em que estive em Tijarri:

“Tijarri é muito longe, tão distante — nem um passante — que já esqueci os caminhos que levam a Tijarri.

Tijarri é terra mui pequena, não tem distrito, e até por isto, não me perdi quando andava entediado por Tijarri.

Tijarri tem uma igreja mal cuidada, que o velho padre, que maldade, tomou pra si o dízimo dos pobres de Tijarri.

Tijarri não tem asfalto, e o prefeito, que não tem jeito, há de omitir os buracos das calçadas de Tijarri.

Tijarri não é notícia, em nenhum jornal, nem por mal, eu jamais li manchetes e reportagens sobre Tijarri.

Tijarri não comemora aniversário, quem fundou, quem inaugurou, não aprendi, não há estátuas nem bustos em Tijarri.

Tijarri não recebeu um só doutor, com as doenças, e as ausências, eu sofri sem médicos nem remédios em Tijarri.

Tijarri é meu presente, mas sempre será passado; meu sonho, de sempre e de agora, é ir embora, partir; e antes que eu me torne ninguém, hei de ganhar o mundo para ser alguém, bem longe de ti, Tijarri.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: