Desenlouquecendo

Quando comecei meus atrevimentos de escrita, não entendia bem o que aquilo significava – para mim e para as outras pessoas ao meu redor, nem mesmo enxergava onde gostaria de chegar com tudo o que fazia. Passei por muitas palavras desacreditadas, tratei a mim mesma como segundo plano. Ser chamada de escritora sempre foi um disparate no meu ponto de vista, estando eu na posição em que estava: de escrever amadoramente.

Até o dia em que me perguntaram por quê eu escrevia, se havia tantas coisas mais visadas e que interessavam e que davam mais dinheiro. Se eu era uma secretária tão boa, por que resolvi escrever?

– Porque sim.

– Porque gosto.

– Porque eu quero.

– Não te interessa.

Essas eram respostas plausíveis para o momento, mas não me fiei a nenhuma delas porque, no fundo, nenhuma dizia exatamente a verdade. Pensei em quantas coisas eu já realizava e em como elas eram densas, que não havia, na verdade, algo que me fizesse sorrir de maneira pura e – por que não? – brilhar meu próprio brilho. Descobrir as palavras que brotavam em mim foi o primeiro passo para entender que não aquilo fazia parte de mim, mas como eu também fazia parte daquele todo.

Então entendi qual era a resposta correta a se dar e a partir de então tudo passou a fazer mais sentido: é preciso fazer algo que nos deixe sãos, por que o mundo se encarrega de nos enlouquecer gratuitamente.

Anúncios

Sobre Bia Bernardi

Bia Bernardi é escritora e gosta de ler livros de temas diversos, adora música, pra dançar ou só ouvir, e gosta de estar com quem gosta. Ver todos os artigos de Bia Bernardi

2 respostas para “Desenlouquecendo

  • Roseli Pedroso

    Bia querida, já ouvi tanto disso também. Até que parei para pensar do porque escrevo. Necessidade! Assim como beber água, comer, fazer minhas necessidades biológicas. Escrever me faz ficar sã ou simplesmente expurgar meus demônios. É bom, descarrega, me alimenta. Menina, tô com saudade de você! Discutir literatura e escrita. Bora se encontrar?
    Bj

    • Bia Bernardi

      Esse é o ponto, Roseli! São tantas as coisas que nos fazem loucos, que só mesmo o que está dentro de nós – no nosso caso, a escrita – é que nos deixa sãos!
      Saudades!
      Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: