Polissíndeto

dom-quixote

Acordei e lavei o rosto com muita água fria e tomei café requentado e despedi do gato sem emoção. E então caiu sobre meu dia uma chuva escura de preocupações maciças. Contas em atraso e amor machucado e unha encravada e vontade de pedir demissão. Final de tarde e eu continuava com cabeça quente e minha cara amarrada e vontade de pedir carona em boléia de caminhão. Ainda era horário de verão. E uma velhinha atravessava a rua rindo sozinha. E uma garotinha fazia sinal para um carro parar antes da faixa. E ao longe escutei o abrir de uma garrafa antecedendo o brinde. E o sol saiu para terminar o dia aquecendo meu coração. Hora de dormir, depois do livro e do eu te amo. E ajeitei o travesseiro, e beijei o gato e fechei os olhos e vieram um monte de sonhos. Eu perdida em um labirinto de fumaça. E eu sorria da minha confusão que com certeza parecia maior do que realmente é.

 

Anúncios

Sobre Marina Costa

Vegetariana, sagitariana, feminista e humana, emanando energias para que nossa vida nesse cosmo infinito tenha um sentido no fim. Mesmo que seja o de produzir ecos de bons sentimentos e só... Ver todos os artigos de Marina Costa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: