Crônicas da Vagina – Presente de casamento

Rita gostava de se definir como “almodovariana”. Se via como uma personagem do cineasta espanhol Pedro Almodóvar. Mário gostava desse entusiasmo de Rita. O primeiro filme que assistiram juntos foi “Tudo sobre minha mãe”, o filme favorito dela.

Rita já estava nos últimos estágios de sua redesignação sexual. Faltava a vaginoplastia, que em sua concepção reconstrutiva consiste na remoção do pênis e na construção de uma vagina. Esta última etapa seria o presente de casamento de Mário para Rita. O sexo era bom, mas Rita não se sentia completa. Não se sentia mulher. Faltava-lhe a vagina. Ela temeu que se completasse essa ansiada mudança perderia Mário, já que deixaria de ter o pênis que os uniu a principio. Mas Mário foi vencendo esse receio de sua amada com muito tato. Das visitas ao cirurgião ao estímulo que só os amantes reconhecem, Mário assegurou Rita de que a vagina seria bem-vinda aos dois.

Para o Mário também seria seu primeiro contato com uma vagina, não deixaria de ser um presente para ele também. Uma vagina construída, idealizada, forjada por um amor que transcendia rótulos. Mário talvez estivesse mais empolgado do que Rita.

O casamento só aconteceria depois que Rita estivesse plenamente recuperada do procedimento. A ideia era que a noite de núpcias fosse de experimentação e descoberta. Rita seria uma mulher por inteiro, afinal; e Mário descobriria em seu sexo renovado a mulher que sempre foi. Tratava-se de um presente de casamento para a vida, do tipo que transcende o amor.

A cirurgia foi um sucesso. O casamento também. Mesmo após Rita descobrir a infidelidade de Mário. Diferentemente do que muitos amigos gays imaginavam, e até apostavam, Mário não estava sentindo falta de dar. Ele pulou a cerca à procura de outras vaginas, tão insinuantes na forma como ostensivas no conteúdo. A traição deu mais senso de plenitude a Rita. Ela sentiu-se mais especial. Fora sua vagina, afinal, que convertera Mário em um deflorador.

Eles continuaram juntos. Com o tempo Mário foi abandonando as traições e retomando hábitos sexuais prévios ao casamento. Mas à vagina de Rita, ele sempre foi fiel.

Anúncios

Sobre Reinaldo Glioche


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: